BrasilGovernoSaúde e MedicinaTodos

257 mil médicos e enfermeiros foram infectados no Brasil pelo coronavirus, só 226 morreram

Desde o início da pandemia do coronavirus no Brasil, 226 profissionais de saúde morreram e outros 257 mil foram infectados pelo novo coronavírus. O balanço foi apresentado pelo Ministério da Saúde. Entre as mortes em decorrência da covid-19, as categorias mais vitimadas foram técnicos e auxiliares de enfermagem (38,5%), médicos (21,7%) e enfermeiros (15,9%). Já entre os casos, os mais atingidos foram técnicos e auxiliares de enfermagem (34,4%), enfermeiros (14,5%), médicos (10,7%) e agentes comunitários de saúde (4,9%).

Os gestores do Ministério da Saúde também apresentaram um balanço sobre o programa Brasil Conta Comigo, criado para cadastrar profissionais de saúde e reforçar equipes de atendimento nos Estados e municípios. De acordo com os dados do órgão, foram cadastrados mais de 1 milhão de trabalhadores da área de saúde. Destes, 468 foram contratados pelo governo federal para envio a Estados. Outros 74 mil foram facilitados por meio da disponibilização do cadastro a 10 secretarias estaduais.

Sobre o número de contratações, a secretária de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde, Maya Ribeiro, afirmou que o Ministério da Saúde estabeleceu critérios para contratação por parte dos Estados, como a definição de casos de morte que justificavam o reforço. “Aqueles que não justificavam a contratação nós oferecemos o cadastro, facilitando a contratação imediata. Que foi o que aconteceu com 10 Estados, sendo que isso resultou em 74 mil profissionais que já haviam sido capacitados”, destacou. O secretário executivo do Ministério, Élcio Franco, acrescentou que foram repassados recursos a Estados e municípios e que é atribuição destes entes federativos “aparelharem sua situação e contratarem profissionais”.

Os médicos e enfermeiros comportaram-se com grande dignidade e valentia durante esta pandemia. Médicos são como policiais e militares. Não se admite um policial ou militar que se recusa a ir a combate porque tem medo do barulho das balas. O médico não pode deixar de comparecer junto ao paciente por ter medo da contaminação. Estas profissões, de médicos, enfermeiros, policiais e militares, não são para covardes, só para gente valente e que dignifica suas profissões cumprindo seus deveres, os quais juraram defender. (Ag. BR)

Compartilhe nas redes sociais:

Comment here