MundoSaúde e MedicinaTodos

Conheça a história da primeira médica árabe que dirige a emergência de um hospital em Jerusalém

Aos 10 anos, quando seu avô sofreu um ataque cardíaco e não havia tratamento médico imediato disponível em sua cidade de Tur’an perto de Nazaré, na Galiléia, a menina árabe Shaden Salameh-Youssef se viu diante de um verdadeiro desafio de ter que descrever a condição do paciente aos paramédicos via comunicação telefônica. Foi sem dúvida esse fato que marcou sua vida e a levou a escolher a carreira de medicina.

Com uma personalidade magnética, Salameh-Youssef sonhou grande e, desde então, realizou suas ambições. Ela foi nomeada chefe do Departamento de Medicina de Emergência do Hadassah Mount Scopus Hospital, em Jerusalém, em meados de 2019, e neste ano, em tempos de pandemia, tem como objetivo ampliar e melhorar o Pronto-Socorro.

De acordo com o Escritório Central de Estatísticas de Israel, a população de Israel é considerada jovem, em relação às populações de outros países ocidentais. Jerusalém, em particular, tem uma proporção relativamente alta de crianças de 0 a 14 anos. Além disso, a cidade está crescendo rapidamente, com uma população atual de mais de 800.000 pessoas. Com esse crescimento populacional contínuo e avanços constantes na Medicina, o número de atendimentos de emergência no Monte Scopus continua a aumentar. Só em 2019, mais de 68.800 pacientes foram para o pronto-socorro, marcando um aumento de 3% em relação às 66.800 visitas em 2018.

No entanto, além da expansão mínima há mais de 20 anos, o pronto-socorro continua exatamente como em 1939, quando o Hadassah Mount Scopus foi inaugurado. Hoje, o Monte Scopus é o hospital mais próximo para mais da metade da população da Grande Jerusalém. Os pacientes podem acessar a sala de emergência do Mount Scopus 24 horas por dia, 7 dias por semana e 365 dias por ano. A sala de emergência oferece tratamento e atendimento para quase todas as emergências médicas, incluindo subespecialidades de cirurgia pediátrica.

A doutora Salameh-Youssef estimou que a reforma do pronto-socorro agora em andamento aliviará a carga e atenderá melhor às necessidades das comunidades vizinhas. “A reforma incluirá um novo ambulatório, uma sala de emergência pediátrica separada e uma unidade de trauma muito necessária”, disse ela. Também explicou que a atual falta de uma unidade funcional para traumas no Monte Scopus obriga os pacientes a frequentemente serem transferidos para o Hadassah Ein Kerem para tratamento de emergência.

No último mês de maio, foi inaugurado o novo Laboratório de Hemodinâmica Cardíaca, que permite a realização de angioplastia de urgência nas instalações, aumentando a capacidade do hospital para atender os pacientes que chegam ao pronto-socorro com quadro cardíaco agudo. Sob sua liderança dinâmica, a sala de emergência estará melhor posicionada do que nunca para trazer cura imediata para a população diversificada e próspera de Jerusalém.

Seu marido é também um médico, urologista no Hadassah, e eles têm três filhos pequenos. “Eu amo este lugar e estou muito honrada em poder liderar o departamento”, disse a doutora Salameh-Youssef.

Compartilhe nas redes sociais:

Comment here