Meio AmbienteMundoSaúde e MedicinaTodos

Dinamarca suspende a matança de martas, quando o abate já atingia 2,4 milhões de animais

O governo da Dinamarca voltou atrás em seu plano de matar os cerca de 17 milhões de martas (visons) por causa de uma mutação no coronavírus. A variante do Sars-Cov-2 foi transmitida dos animais para humanos, o que poderia afetar a eficácia de futuras vacinas. Em território dinamarquês, 214 pessoas foram infectadas em casos associados a martas (visons) desde junho, 12 dos quais pela nova variante, identificada em 5 de novembro. O sacrifício de todos os animais, doentes ou saudáveis, até 16 de novembro, havia sido anunciado na quinta-feira (5) pela primeira-ministra, Mette Frederiksen. Parlamentares da oposição, no entanto, se recusaram a apoiar a medida, por falta de embasamento científico. Apesar de o governo ter voltado atrás, 2,4 milhões de animais já haviam sido sacrificados até a tarde desta segunda-feira (9), de acordo a Administração Veterinária e Alimentar do país.

Compartilhe nas redes sociais:

Comment here