BrasilNegóciosTodos

Dona da Tok&Stok pede registro para IPO

A empresa de móveis e acessórios de decoração para casa Estok, conhecida pela sua marca Tok&Stok, pediu nesta terça-feira registro para uma oferta inicial de ações (IPO). A operação servirá para a companhia captar recursos, que pretende usar para investir em expansão, transformação digital, desenvolvimento de nova marca, além de aquisições e para melhorar estrutura de capital. A transação, que será coordenada por Itaú BBA, Credit Suisse, Bank of America, Bradesco BBI, Santander (SANB11) e UBS-BB, também servirá para atuais acionistas da empresa, incluindo fundos geridos pelo Carlyle venderem fatias no negócio.

Criada há cerca de 40 anos e com foco nos públicos das classes A e B, a Tok&Stok tem atualmente 59 lojas. Até setembro a companhia teve receita líquida de 668 milhões de reais, queda de 23,4% comparada com o mesmo período de 2019, refletindo entre outros fatores os efeitos da pandemia da Covid-19.

Há uma evidente mudança de comportamento no capitalismo brasileiro, com as empresas buscando recursos para investimentos diretamente no mercado acionário, o que sai muito mais barato do que ir a bancos. Isso é um fabuloso resultado da política econômica aplicada pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, no governo do presidente Jair Bolsonaro. É uma mudança profunda, em que os capitais rentistas de antes mudam de posição, agora participando diretamente do desenvolvimento, com investimento em empresas. Isso cria empregos, modernização, renda. E aumenta o PIB nacional. Também promove uma forte repatriação de capitais brasileiros que estavam aplicados no Exterior. O mercado dispõe de uma fábula de dinheiro para aplicar em ações de empresas, o mercado precisa que muitas empresas novas ingressem no mercado acionário.

Compartilhe nas redes sociais:

Comment here