EsportesMundoSaúde e MedicinaTodos

Fórmula 1 confirma adiamento dos Grandes Prêmios do Bahrein e Vietnã

Mais duas etapas da temporada atual da Fórmula 1 foram afetadas pelo coronavírus, após o cancelamento do Grande Prêmio da Austrália na noite de ontem. Os GPs do Bahrein e do Vietnã, previstos para serem realizados respectivamente em 22 de março e 5 de abril, foram adiados nesta sexta-feira. Ao todo, quatro corridas do calendário 2020 foram adiadas até agora: Austrália, Bahrein, Vietnã e China. Ainda não se sabe se há a intenção de suspender toda a temporada. Também não há indicativos de quando ou onde as provas serão realocadas em outra parte do calendário da F1, que teve o início postergado com a não-realização da corrida na Austrália, que aconteceria neste domingo, dia 15.

Inicialmente, o GP do Bahrein seria realizado com os portões fechados, enquanto a categoria ainda não havia decidido o que fazer com a prova no Vietnã diante do rápido avanço do Covid-19 no mundo. Ainda ontem poucas horas após a decisão de não promover o GP da Austrália, o presidente da Liberty Media (proprietária dos direitos comerciais da F1), Chase Carey, disse não saber o que aconteceria com as corridas seguintes à prova australiana: “Neste momento, estamos tentando resolver os problemas da Austrália. Nos próximos dias, vamos examinar as corridas que estão mais próximas, com o Bahrein e Vietnã. Em breve teremos novas decisões e anúncios sobre como vamos lidar com a situação do nosso calendário em curto prazo. Sabemos que temos problemas para resolver. Todo mundo quer uma resposta. Adoraríamos ter uma resposta. Mas acredito que não dá para forçar uma resposta agora para algo que você ainda não sabe como responder”.

Pronto para receber a Fórmula 1 pela primeira vez na história, o Vietnã já havia finalizado, no final de fevereiro, as obras de construção do circuito localizado em Hanoi, capital do país. Entretanto, mesmo naquela época, o coronavírus já era uma ameaça à realização da corrida.

O GP do Vietnã foi anunciado pela F1 no final da temporada de 2018. O circuito foi projetado pelo arquiteto alemão Hermann Tilke, e com 5,6 km de extensão, conta também com uma reta de 1,5 km e 22 curvas. Uma das preocupações em relação ao GP é que Hanoi fica a menos de 100 km da fronteira com a China, epicentro da pandemia. Na época, o país já havia registrado 16 casos da doença – o número subiu para 35 nesta semana.

O Grande Prêmio da China foi o primeiro a ser prejudicado devido a doença. Prevista inicialmente para ser realizada em 19 de abril, a corrida no Circuito de Xangai foi adiada ainda em meados de fevereiro, quando o país registrava números alarmantes de casos do Covid-19. A categoria ainda não definiu uma nova data para a prova, que pode ser remanejada para o fim do ano.

Compartilhe nas redes sociais:

Comment here