EnergiaMundoTodos

GM desafia Tesla com bateria mais potente e barata

O dono da Tesla, Elon Musk, que se cuide. A GM desenvolveu uma bateria com autonomia de 643 quilômetros que vai equipar os seus novos modelos elétricos, dos carros compactos até os caminhões. A Tesla vale US$ 133,6 bilhões, mais do que três vezes a General Motors (GM). Essa diferença reflete o posicionamento da empresa de Elon Musk, uma clara líder no mercado de carros elétricos nos Estados Unidos.

Mas a centenária empresa americana vai começar a ameaçar a Tesla no seu próprio quintal. Segundo a GM, sua equipe desenvolveu uma nova bateria capaz de impulsionar um carro por 400 milhas – ou 643 quilômetros. Tudo isso por um preço menor que o já praticado no mercado.

Os testes indicam que a Ultium, como é chamado o novo produto da GM, é ligeiramente superior à bateria da Tesla, cuja potência de sua última versão, que equipa o sedã Model S, garantem autonomia de 390 milhas, algo em torno de 627 quilômetros.

Além de usar essa nova bateria em seus próprios carros elétricos, como o conceitual Cruise Origin, que é autônomo, e o Cadillac Luxury SUV, a companhia também cogita a possibilidade de licenciar o produto para outras montadoras.

As células dessa bateria podem ser agrupadas vertical ou horizontalmente, dando a GM mais opções de configuração de espaço. A Ultium varia de 50 a 200 kWh, o que pode levar um carro de 0 a 100 km/h em apenas 3 segundos – a mesma aceleração do Hummer EV, a picape elétrica “queridinha” da GM.

O “calcanhar de Aquiles” da bateria parece ser o carregamento rápido. Quando os carros precisam ser “abastecidos” por corrente direta — uma opção de altíssima voltagem, cada montadora trabalha com uma configuração.

A bateria da GM está cravada em 200kWh, abaixo do carregador rápido da Tesla, que bate 250kWh, o que torna o “abastecimento” do carro de Musk mais rápido. A montadora americana diz, porém, que uma opção superior de carregador rápido será disponibilizada aos caminhões, com 350kWh.

Todas as variáveis da Ultium são desenvolvidas com baixo teor de cobalto, o que colabora para a queda do preço – derrubando-o para baixo de US$ 100/kWH.

O carro autônomo Bolt EV, previsto para chegar ao mercado no verão do Hemisfério Norte, que começa em maio, deve ser o primeiro modelo elétrico da GM a contar com a força da Ultium.

A expectativa é que, em abril, a fabricante revele ainda detalhes do Cadillac Lyrix. O SUV de luxo, como a próxima geração de Hummer EV, também será impulsionado pelas novas baterias.

“Estamos apostando em um futuro totalmente elétrico porque acreditamos que a mudança climática é real”, declarou a CEO da companhia, Mary Barra.

A executiva confirmou investimentos superiores a US$ 3 bilhões anuais, entre 2020 e 2025, em pesquisas e desenvolvimentos de veículos elétricos. “Queremos que todos tenham um carro elétrico e temos as ferramentas para fazê-lo”, disse Marra.

A montadora divulgou ainda que planeja uma versão crossover do Bolt EV no final verão americano de 2021. A avalanche de notícias da fabricante mostra o quanto a corrida pelo mercado de carros elétricos é relevante para a sobrevivência das montadoras – que, inevitavelmente, terão de seguir essa estrada.

No ano passado, um pouco menos de 250 mil veículos elétricos foram vendidos nos Estados Unidos. Aproximadamente 90% deles são da Tesla, de acordo com a pesquisa da agência Cox Automotive. Uma forma de acelerar sua relevância nesse setor seria apostar em uma bateria mais eficiente e duradoura. E a GM sabe disso. Tanto que revelou que já está trabalhando em uma nova geração da Ultium capaz de entregar 600 milhas (965 km) de autonomia.

Os esforços coincidem com a previsão da companhia de que as vendas de veículos elétricos devem saltar para três milhões de unidades até 2030. Mas a empresa admite que esse número pode crescer ainda mais à medida que modelos populares chegarem ao mercado.

Compartilhe nas redes sociais:

Comment here