BrasilSaúde e MedicinaTodos

Hospital de Curitiba ganha última versão do Robô Da Vinci

O Hospital Nossa Senhora das Graças, de Curitiba, acaba de divulgar a aquisição do Robô Da Vinci XI, tornando-se o primeiro hospital do sul do País a adquirir essa versão da tecnologia, que é a mais moderna do mundo para realização de cirurgias de alta complexidade.

O Robô Cirúrgico permite ao cirurgião realizar atos e gestos cirúrgicos mais precisos e com mais perfeição, além do que se conseguiria apenas com mãos humanas. Tudo isso com uma visão 3d e posição ergonômica favorável. A nova versão do robô adquirida pelo HNSG, diferente do modelo anterior já existente, amplia o número de cirurgias minimamente invasivas e das especialidades médicas em que é possível utilizar a tecnologia. Dessa forma, o Robô Da Vinci XI evita cirurgias convencionais abertas, em que o tempo de recuperação do paciente, em geral, é mais demorado.

Para o paciente, as vantagens são enormes. Um dos principais benefícios é em relação a sua recuperação. Devido a menor manipulação do campo cirúrgico, o tempo de cirurgia e sangramento é menor, o paciente sente menos dor e a recuperação é mais rápida.

Entre as especialidades que serão beneficiadas com o novo robô Da Vinci XI estão a urologia, ginecologia, cirurgia do aparelho digestivo, cirurgia cardiotorácica, cirurgia bariátrica, otorrinolaringologia e algumas indicações de neurocirurgia.

Para o diretor executivo do HNSG, Flaviano Feu Ventorim, a aquisição desse equipamento coloca o Hospital em um patamar diferenciado. “São poucos os hospitais no Brasil que têm cirurgia robótica e tão pouco o modelo XI. Dessa forma, Curitiba sai à frente no mercado de saúde”, orgulha-se o diretor.

O Hospital, que é referência em cirurgia de grande porte foi sempre um precursor de tecnologias e avanços na medicina Paranaense. “Durante os 66 anos de história do Hospital, nós Irmãs, Filhas da Caridade, sempre nos preocupamos em oferecer à população o que há de melhor para que os procedimentos cirúrgicos sejam cada vez mais seguros e menos agressivos”, comenta a diretora geral do HNSG, Ir. Maria de Fátima Sobral.

O Robô Da Vinci XI funciona por meio de controles manuais, semelhantes a um joystick, e permite ao cirurgião controlar os braços robóticos tendo uma visão de alta qualidade, podendo alcançar órgãos de difícil acesso e realizar movimentos precisos através de pequenas incisões no corpo.

O médico simula os movimentos da cirurgia tradicional, replicados em tempo real e alta precisão pelo robô, que possui quatro braços, telecomandados pelo cirurgião que permanece numa mesa de controle. Dentre as principais características desta versão do Da Vinci, além da visão ampliada 3D, são diversos sensores e articulações capazes não só de dar maior efetividade aos procedimentos cirúrgicos, mas também de parar em qualquer situação que possa colocar em risco o procedimento.

Além de possuir controles de tremor, que barra qualquer movimento involuntário do cirurgião, favorecendo os procedimentos mais delicados e que exigem muita precisão. Para utilizar o robô, o médico precisa ser certificado pelo fabricante, o que consiste em curso teórico, além de treinamentos práticos e em simuladores.

A certificação garante que os cirurgiões possam utilizar o máximo dessa tecnologia, da maneira mais segura. O Hospital foi fundado pela Companhia das Filhas da Caridade de São Vicente de Paulo, em 1953. Durante toda sua história, traz em sua essência, o profundo e permanente comprometimento das Irmãs Vicentinas (Filhas da Caridade). O HNSG é referência em tratamentos clínicos e cirúrgicos de alta complexidade, como Transplante de Medula Óssea e Hepático.

Compartilhe nas redes sociais:

Comment here