CiênciaSaúde e MedicinaTecnologiaTodos

Johnson & Johnson quer produzir 1 bilhão de doses da vacina de Covid-19 em 2021

A Johnson & Johnson pode produzir 1 bilhão de doses de sua potencial vacina para Covid-19 no próximo ano, se ela for bem-sucedida, e deve considerar injetar o vírus em voluntários saudáveis se não houver pacientes suficientes para o estágio final dos testes, disse um executivo da empresa. A J&J está desenvolvendo a vacina em colaboração com sua subsidiária belga, Janssen. Os testes de larga escala devem começar no início de outubro e a J&J pretende obter resultados sobre a eficácia da vacina entre o final deste ano e meados de 2021, disse Johan Van Hoof, chefe de vacinas da Janssen, nesta terça-feira.

Vários milhões de doses estarão prontas até o início de 2021, com capacidade total de 1 bilhão de doses até o fim do ano, afirmou. Os resultados dos testes de larga escala dependerão da incidência de infecções, disse Van Hoof, com resultados mais rápidos esperados, caso ocorra uma maior transmissão do vírus. É por isso que a J&J provavelmente conduzirá esses testes nos Estados Unidos e na América Latina, regiões atualmente com o maior número de casos.

Se o número de infecções cair significativamente, a J&J também está considerando os chamados testes de desafio, nos quais os voluntários são infectados com o vírus para que uma potencial vacina possa ser testada neles. “Estamos examinando essa possibilidade”, disse Van Hoof, observando que tais julgamentos apresentam questões éticas que precisam ser resolvidas antes de serem conduzidos. Por exemplo, uma terapia eficaz contra a doença deve estar disponível para minimizar os riscos para os voluntários expostos ao vírus.

Van Hoof disse que os preparativos para estocar o vírus para possíveis testes de desafio já estavam em andamento e a J&J fazia parte das discussões em andamento com universidades e outros órgãos envolvidos nesses projetos. “Achamos que é uma idéia muito interessante”, disse ele, acrescentando, no entanto, que criar instalações para esses testes talvez levasse mais tempo do que testar vacinas em pessoas que já estão infectadas na comunidade – desde que a taxa de transmissão permaneça relativamente alta.

Compartilhe nas redes sociais:

Comment here