JustiçaPolíciaTodos

Juiz americano impõe fiança de US$ 30 milhões a ex-executivo da Braskem para sair da cadeia em Nova York

O juiz Steven M. Gold, da Corte Distrital Leste de Nova York, concedeu na quinta-feira, 12, prisão domiciliar para José Carlos Grubisich, ex-presidente da Braskem, empresa do grupo baiano muito corrupto e propineiro Odebrecht, asssim que o pagamento de fiança de US$ 30 milhões for feito.

José Carlos Grubisich foi preso no dia 20 de novembro no Aeroporto John F. Kennedy e levado para uma unidade prisional no Brooklyn. Ele é acusado pelo Departamento de Justiça dos Estados Unidos de ter feito pagamentos ilegais de 2002 a 2014 como parte de um esquema de falsificação de documentos, lavagem de dinheiro e liberação de recursos para subornos.

A Braskem, controlada pelo Grupo Odebrecht, é uma das maiores petroquímicas das Américas. O juiz determinou que Grubisich só poderá deixar o local por motivos de saúde, reuniões com o advogado ou para comparecer à Corte. Ele também precisará entregar o passaporte à Justiça.

José Carlos Grubisich ficará em um imóvel alugado pela família em Manhattan. Na audiência, o advogado Edward Kim apontou que a família tem um total de R$ 200 milhões em ativos disponíveis em contas dos bancos Credit Suisse e Santander. Kim não informou se tais recursos estão no Brasil ou no Exterior em agências dessas instituições.

Enquanto os detalhes jurídicos não forem concluídos para o pagamento da fiança, que inclui o depósito de US$ 10 milhões em dinheiro, Grubisich continuará preso. Vestido com camiseta verde, calça azul marinho e tênis, Grubisich mandou um beijo e fez um sinal de agradecimento à família com as mãos ao final da audiência.

Compartilhe nas redes sociais:

Comment here