BrasilEconomiaTodosTransportes

Leilão arrecada R$ 505 milhões com concessões de duas áreas no Porto de Santos

Foram leiloadas hoje (28) por R$ 505 milhões duas áreas no Porto de Santos (SP) para movimentação de celulose. As vencedoras foram a Eldorado Celulose e a Bracell Celulose. As concessões têm validade de 25 anos. O certame foi promovido pela Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq). O leilão das duas áreas foi decidido em lances a viva voz que superaram consideravelmente as propostas iniciais pelos lotes. A Eldorado Celulose venceu as disputas para as duas áreas, mas há uma limitação no edital que não permite a mesma empresa ficar com as duas concessões. Assim, ao final, a companhia optou pela área chamada de STS14. A empresa fez uma oferta inicial de R$ 110 milhões pelo lote. Porém, teve que elevar o valor até R$ 250 milhões para conseguir arrematar a concessão.

O contrato da STS14 prevê investimentos de R$ 186,9 milhões, com a demolição de estruturas e a pavimentação para tráfego de veículos de carga. Deverá ainda ser instalado um ramal ferroviário de 600 metros e construído um armazém de aproximadamente 24 mil metros quadrados. A nova concessionária precisará também reforçar os 309 metros de cais e fazer a dragagem para aprofundar o espaço dos navios. A receita bruta do contrato é de R$ 2,190 bilhões e estima a movimentação de até 2,0 milhões de toneladas por ano.

A Bracell Celulose ficou com a área STS14A, com um lance de R$ 255 milhões, sendo que tinha oferecido inicialmente R$ 100 milhões. O valor também teve que ser aumentado na etapa de disputa direta entre os concorrentes. Estão previstos investimentos de R$ 193 milhões, com a expectativa que sejam movimentadas até 2,6 milhões de toneladas de celulose por ano. São 45,1 mil metros quadrados onde a empresa deverá investir em pontes rolantes para descarregar as cargas de trens, na instalação de 670 metros de ramal ferroviário e um armazém com cerca de 30 mil metros quadrados.

A Eldorado tem uma fábrica com capacidade para produzir 1,5 milhão de toneladas por celulose por ano em Três Lagoas, no Mato Grosso do Sul. Além do complexo industrial, possui uma área plantada de mais de 230 mil hectares e um viveiro em São Paulo capaz de produzir de 26 milhões de mudas de eucalipto por ano. A Bracell tem unidades na Bahia e em São Paulo, com capacidade para produzir 750 mil toneladas de celulose por ano.

Após o leilão, o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Freitas, destacou a importância do edital do leilão impedir a mesma empresa adquirir as duas áreas, mantendo a concorrência dentro do porto. “Vendo resultado do leilão hoje vejo que foi uma decisão acertada”, enfatizou sobre a norma que impediu que a Eldorado ficasse com os dois lotes. O ministro disse ainda que os recursos arrecadados com o leilão ajudam a preparar o Porto de Santos para a privatização: “É fôlego para a resolução de passivos, para realização de investimentos, para desligamentos e enxugamento da companhia. É a preparação que nós estamos fazendo para a desestatização que vai ser um marco no setor portuário brasileiro”. (Ag. BR)

Compartilhe nas redes sociais:

Comment here