BrasilEconomiaNegóciosTodos

Mirae Asset diz que resultados da Rumo podem crescer ainda mais com renovação da malha ferroviária paulista

A renovação da concessão da Malha Paulista e as potenciais novas licitações do setor trarão resultados crescentes e um aumento de investimentos para a Rumo (RAIL3), avaliou a Mirae Asset. A gestora de ativos manteve a recomendação de compra da ação, com preço-alvo de R$ 27,96. O otimismo foi reiterado após a companhia divulgar seu desempenho financeiro e operacional do segundo trimestre de 2020. “A Rumo divulgou um resultado sólido, mesmo com impacto de tarifas menores e um Ebitda ajustado (R$ 982 milhões) abaixo do esperado, mas com forte impacto no volume da soja no período”, destacaram Fernando Bresciani e Pedro Galdi, autores do relatório divulgado pela Mirae nesta segunda-feira (17): “Esperamos que venha melhor no próximo trimestre, decorrente da recuperação da atividade interna e do aumento no volume de carga agrícola e recuperação das tarifas”.

O lucro líquido da companhia avançou de R$ 185 milhões entre abril e junho de 2019 para R$ 405 milhões. A receita operacional líquida totalizou R$ 1,8 bilhão, o que corresponde a um crescimento anual de 5,7%. O total de volume transportado atingiu 16,4 milhões de TKU (toneladas por quilômetro útil), aumento de 13,9% no comparativo anual.

A Rumo informou na última sexta-feira que está preparando uma oferta primária de 317,2 milhões de ações ordinárias (235 milhões da oferta inicial e até 82,2 mil da oferta adicional). Em fato relevante, a companhia explicou que os recursos captados servirão para financiar projetos da Malha Paulista e realizar o pré-pagamento de outorgas. O Bradesco BBI é o coordenador líder da operação, que terá o preço de colocação anunciado em 25 de agosto. As ações emitidas começarão a ser negociadas na B3 em 26 de agosto. A liquidação ocorrerá um dia depois. (Money Times)

Compartilhe nas redes sociais:

Comment here