BrasilPetróleoTodos

Petrobras reduz preço médio da gasolina em 4% a partir de sexta-feira, mas mantém preço do diesel

A Petrobras reduzirá o preço médio da gasolina em suas refinarias em 4% a partir de sexta-feira, enquanto o diesel seguirá com cotações estáveis, informou a companhia por meio da assessoria de imprensa nesta quinta-feira. O reajuste é a primeira redução de preços praticada pela estatal para o combustível desde meados de abril, quando
teve início uma série de aumentos, que acompanharam em parte uma recuperação do petróleo no mercado internacional devido ao relaxamento de medidas de isolamento adotadas pelo mundo para conter a disseminação do coronavírus.

Os preços do petróleo Brent, referência internacional, dispararam 120% desde mínimas de 20 anos atingidas em abril, mas o rali perdeu força em meio a uma constante expansão dos novos casos de coronavírus pelo mundo,
que levou à retomada de ações de prevenção em alguns países e alimentou preocupações sobre a demanda por combustível. Ainda estão no radar de investidores temores de que o mercado volte a um excesso de oferta, uma vez que a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) e aliados liderados pela Rússia devem começar em agosto a flexibilizar cortes recordes de produção que vinham sendo aplicados desde maio.

O corte anunciado para sexta-feira segue-se a nove aumentos seguidos para a gasolina desde meados de abril,
quatro deles na casa de dois dígitos. No diesel, o último movimento de preços foi uma elevação média de 6%, em 17 de julho. O repasse dos reajustes nas refinarias aos consumidores finais nos postos, no entanto, não é
garantido, e depende de uma série de questões, como margem da distribuição e revenda, impostos e adição obrigatória de etanol anidro.

Nas bombas, os preços do diesel e da gasolina acumulavam nove semanas consecutivas de alta até a última sexta-feira, segundo dados da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP).

Compartilhe nas redes sociais:

Comment here