BrasilSaúde e MedicinaTodos

Sindicato médico gaúcho busca pagamento de adicional de insalubridade para associados que trabalham durante a pandemia do coronavirus

O Simers (Sindicato dos Médicos do Rio Grande do Sul) ingressará na Justiça do Trabalho com 40 ações que visam o pagamento de adicional de insalubridade em grau máximo para os médicos associados que trabalham na linha de frente contra o coronavírus.

Do total de ações, 25 estão relacionadas a instituições hospitalares da Região Metropolitana e outras 15 do interior do Estado. Segundo dados do Cadastro Nacional dos Estabelecimentos de Saúde, somados, estes hospitais empregam mais de 5.300 médicos.

As ações que envolvem os hospitais de Santa Maria e Rio Grande serão ajuizadas em parceria do Simers com os sindicatos locais. O Simers busca que o pagamento do adicional de insalubridade aos profissionais ocorra no grau máximo durante todo o período da pandemia. “Os médicos recebem adicional de insalubridade em grau médio, 20%, ou em grau máximo, 40%, de acordo com as situações ambientais a que estiverem expostos. O objetivo dessa ação é que, durante o período da pandemia, os médicos associados que estiverem expostos ao contágio da Covid-19 recebam adicional em grau máximo. A base de cálculo varia de hospital para hospital”, informou o sindicato.

A referência mínima para o cálculo do adicional de insalubridade é o salário mínimo nacional.

Compartilhe nas redes sociais:

Comment here