BrasilEducaçãoSaúde e MedicinaTodos

Universidades federais formam médicos, enfermeiros e farmacêuticos antecipadamente devido ao coronavirus

As universidades federais formaram, desde o início da pandemia do novo coronavírus, 1.241 novos profissionais de saúde. De acordo com o Ministério da Educação, são 1.058 médicos, 150 enfermeiros, 23 farmacêuticos e 10 fisioterapeutas recém-graduados. Na Região Nordeste, foram graduados 547 novos profissionais. Na Região Norte, 224, no Sul do País, 185. A Região Centro-Oeste graduou 125 estudantes e o Sudeste, 160.

A chegada desses novos profissionais ao mercado tem relação com a decisão do MEC de antecipar a formatura de alunos dos cursos de Medicina, Enfermagem, Farmácia e Fisioterapia, exclusivamente para atuação desses profissionais nas ações de combate à pandemia do novo coronavírus. Para antecipar a colação de grau, os alunos precisam ter cumprido 75% da carga horária prevista para o período de internato médico ou estágio supervisionado. A medida tem caráter excepcional e valerá enquanto durar a situação de emergência na saúde pública.

“A resposta das instituições foi significativa. Compreendemos que, verdadeiramente, esses recém-formados poderão fazer a diferença onde estiverem auxiliando o nosso País a vencer esta batalha contra a covid-19”, disse o diretor de Desenvolvimento de Educação em Saúde da Secretaria de Educação Superior (Sesu) do MEC, Sérgio Henrique Santos.

Ainda não há informações sobre como esses profissionais reforçarão o combate à epidemia. A entrada deles no sistema público de saúde só poderá ser feito por meio do voluntariado, uma vez que para ser profissional de saúde do Sistema Único de Saúde (SUS) é necessário prestar concurso público. No cenário atual, eles atuariam como voluntários em hospitais ou postos de saúde, em um acerto feito diretamente com as secretarias estaduais de Saúde. Esses profissionais também ficam à disposição de hospitais e clínicas particulares, onde podem ser contratados normalmente. (Ag. BR)

Compartilhe nas redes sociais:

Comment here