BrasilNegóciosTodos

XP Inc derrete 12% em Nova York após analista levantar dúvida contábil sobre a empresa

As ações da XP Inc (XP) fecharam em queda de mais de 13% em Nova York na sexta-feira, a 30,99 dólares, no menor valor desde o IPO da empresa em dezembro passado. Na mínima da sessão, chegaram a 30,24 dólares. Na tarde de sexta-feira circulou entre profissionais do mercado financeiro anúncio de escritório de advocacia dos Estados Unidos, citando um relatório sobre a XP que levantava questões sobre a precisão das divulgações contábeis da plataforma de investimentos.

A XP Inc. afirmou que durante o processo recente de IPO passou pelo escrutínio de quatro escritórios de advocacia reconhecidos mundialmente e duas das maiores firmas de auditoria do mercado. “Além disso, diversos investidores institucionais de classe mundial auditaram a XP de todas as formas possíveis, inclusive por meio de processo próprio de diligência legal e/ou contábil”, afirmou a XP na nota, na qual reforça “seu total compromisso de transparência com seus clientes e investidores”.

Na nota, a XP Inc. disse que no mercado norte-americano é comum que “companhias abertas sejam acionadas por escritórios de advocacia que visam ingressar com ações coletivas (class action) para tentar buscar acordos financeiros”.

Em trechos compartilhados no Twitter, Nick Winkler, da empresa especializada em análise financeira forense The Winkler Group, afirma que a companhia estava “short” (vendida) em XP após descobrir o que chamou de irregularidades contábeis, divulgações financeiras inadequadas e discrepância de auditoria.

O escritório de advocacia Block & Leviton publicou anúncio para interessados em abrir processo contra a XP citando o relatório. Também o Rosen Law publicou anúncio similar. O IPO da XP foi precificado a 27 dólares por papel em dezembro de 2019, com as ações disparando na estreia na Nasdaq e fechando o primeiro pregão a 34,46 dólares. Na máxima intradia desde então, chegaram a 43,52 dólares, alcançando um valor de mercado de mais de 100 bilhões de reais.

Compartilhe nas redes sociais:

Comment here